Sobrinho de ex deputado era servidor fantasma da Assembleia e vai ter de devolver R$ 123 mil

Campo Grande(MS) – O  sobrinho do ex-deputado estadual Ary Rigo foi condenado em primeira instância por receber salários durante mais de 4 anos, mesmo sem prestar serviços à Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. O juiz da 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos de Campo Grande, Marcelo Ivo de Oliveira, concluiu que,  Fiorelo Rigo recebeu indevidamente salários de janeiro de 2011 a maio de 2015.Ele terá de  devolver  R$ 123. 225.00.

Também foi fixada multa civil no equivalente a duas vezes o valor do último salário, que será revertida à Assembleia Legislativa. Na lista de sanções, Fiorelo também teve suspensão dos direitos políticos por três anos, fica proibido de contratar como Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais pelo mesmo período. Segundo denúncia do Ministério Público Estadual, o sobrinho do ex-deputado foi cedido pela Assembleia à prefeitura do interior do Estado, como técnico administrativo, mas nunca apareceu por lá.

Na sentença, o juiz destacou que o réu não conseguiu repassar informações básicas de que teria exercido a função. “Nem sequer foi capaz de apresentar com exatidão a data em que supostamente teria iniciado seus trabalhos, detaca o juiz. Contra ele, o MPE anexou holerites de pagamentos regulares feito a Fiorelo.  O caso foi enquadrado como crime de improbidade administrativa, com prejuízo ao erário. A ação foi proposta pelo MPE, contra funcionários fantasmas da Assembleia Legislativa e veio a público depois do vazamento de conversa entre o estadual Paulo Côrrea (PR) e Felipe Orro (PSDB),  com dicas sobre como fraudar a folha de ponto. 

 

Da redação.